Noções básicas sobre fraude de hospício e alegações comuns

Os pacientes entram em programas de hospício quando estão morrendo. O cuidado paliativo é um programa de atendimento ao fim da vida, e o médico deve apresentar um diagnóstico que mostre que o indivíduo está no fim da vida. Durante os serviços, eles apresentam ao paciente serviços para mantê-lo confortável até a sua passagem. Os prestadores de serviços oferecem conforto e aconselhamento para a família para ajudá-la na transição para a próxima etapa. Com os serviços de saúde, existe a possibilidade de fraudes e ações ilegais que podem interromper o atendimento ao paciente, mesmo que a operadora ainda esteja recebendo recursos do seguro do paciente.

Compreendendo o que são propinas

Ao investigar um hospício alegação de fraude, os advogados revisam os registros de cobrança do paciente e avaliam quais serviços o provedor de saúde alegou fornecer. Uma propina é quando o provedor de serviços oferece incentivos financeiros para que uma instalação médica encaminhe ou transfira um paciente para o programa quando o indivíduo não está morrendo. Basicamente, o provedor de serviços é pago por serviços que não prestou por meio do programa, e a instituição médica recebe um pagamento para ignorar.

Isso também pode estar relacionado a outra alegação de fraude, que fornece um diagnóstico falso. Nessas circunstâncias, o médico afirma que o paciente tem apenas um ano de vida quando, na verdade, não está em estado terminal. O diagnóstico exige que o provedor de serviços dê alta ao paciente de seus cuidados. No entanto, os serviços de fim de vida não dispensam o paciente e continuam a receber pagamentos por meio da cobertura médica do paciente. Este é outro exemplo de fraude.

Denunciantes e proteção legal

Debaixo Leis federais, os denunciantes são protegidos contra retaliação por parte de empregadores e colegas de trabalho. Com o Medicare e a fraude de serviços em fim de vida, o indivíduo pode apresentar evidências que demonstrem que seu empregador ou indivíduos que trabalham na mesma empresa cometeram fraude. Os denunciantes obtêm imunidade da acusação de acordo com o acordo que fazem com um promotor público. Esses indivíduos poderiam manter o anonimato até que o caso fosse a julgamento. Geralmente, isso é para sua proteção.

Alegações comuns de fraude podem incluir coagir indivíduos a deixar o programa e voltar ao padrão saúde Serviços. O truque é dar alta ao paciente terminal para garantir que os pagamentos do seguro vão para o centro médico, e não para o provedor de fim de vida. Alterar as datas no faturamento do procedimento após o paciente entrar no programa como um paciente terminal. Ajustar o pagamento máximo por meio do Medicare dá ao hospital mais dinheiro quando não deveria exceder um valor específico de cobertura.

Como são pagos os serviços de saúde ao domicílio?

Os indivíduos com doenças terminais podem optar por passar o resto da vida em casa. No entanto, eles precisarão de cuidados XNUMX horas por dia para garantir que fiquem confortáveis ​​até o falecimento. As pessoas que precisam desses serviços pagam as despesas por meio de seguro de invalidez de longo prazo, planos de poupança de saúde e cobertura de seguro saúde.

Provedores de serviço têm taxas designadas para todos os serviços. Eles cobram o seguro do paciente de acordo com os serviços que o paciente recebe, custos com medicamentos e equipamentos adicionais para o paciente. Ao cobrar a seguradora, a operadora não pode inflar seus custos apenas porque a seguradora pagará mais. Os custos devem permanecer consistentes para todos os pacientes. No entanto, o provedor de serviços de saúde domiciliar pode reduzir as taxas para indivíduos com baixa renda e sem seguro.

Se o provedor de serviço for suspeito de fraude, uma auditoria é realizada para encontrar evidências de fraude. Manter registros precisos para todos os pacientes com faturamento detalhado e detalhes explícitos sobre cada serviço de saúde que o paciente recebe pode ajudar o indivíduo a evitar uma cobrança por fraude. No entanto, nessas circunstâncias, o paciente ou sua família teria que fundamentar as alegações do provedor de saúde.

O que poderia acontecer se fosse condenado

O provedor de saúde domiciliar poderia enfrentar responsabilidades financeiras para cada caso de fraude de saúde. Se processado, o promotor analisará todos os registros de pacientes e identificará cada paciente gerenciado pela agência. Se o réu for considerado culpado, também serão aplicadas penalidades criminais. O número total de acusações criminais define como o indivíduo pode gastar na prisão e quão pesadas são as multas. Quando se trata de fraude em saúde doméstica, o estado pode cobrar uma taxa por cada caso individual de fraude.

O réu não estava ciente dos atos fraudulentos

Normalmente, quando uma agência de assistência médica domiciliar é investigada, os investigadores analisam o provedor de serviços de acordo com o papel que os trabalhadores desempenharam nos atos fraudulentos. Por exemplo, uma estratégia para defender um indivíduo contra a fraude é a falta de conhecimento. Por exemplo, o faturador médico inseria os dados no banco de dados de acordo com os formulários entregues pela equipe médica. Esse indivíduo está transferindo informações dos formulários para os formulários de reclamações no sistema da agência.

Como defesa, o indivíduo não sabia que os médicos ou equipe de enfermagem agregavam serviços que o paciente não recebia. Ao investigar a fraude, os investigadores podem exonerar o cobrador médico se as informações nos formulários físicos corresponderem ao que eles adicionaram ao banco de dados. No entanto, se o proprietário da agência alterasse as informações do banco de dados, haveria um registro do proprietário entrando no sistema e alterando os registros.

A fraude em assistência médica domiciliar e seguro pode ser originada de um provedor de saúde. Existem vários casos em que são atos fraudulentos. Essencialmente, cometer fraude envolve inscrever pacientes que não se qualificaram para os serviços de fim de vida ou dar alta aos pacientes muito cedo. Qualquer instância em que o provedor de serviços recebeu fundos por um serviço que não prestou é classificada como fraude. Os golpistas aumentam o custo dos serviços médicos para obter mais provedores de seguros, como Medicaid e Medicare. Porém, quando se trata de denúncias formais, o réu deve ter conhecimento das ações, e ele poderia ter uma defesa viável se não fosse o autor do crime. Por exemplo, os denunciantes que descobrem fraudes são protegidos pelas leis aplicáveis ​​e o governo ou estado oferece a proteção. A análise das fraudes de saúde e seguros mostra aos réus o que esperar se forem acusados ​​e que defesa poderia ser aplicada a seus casos.

Vale a pena ler? Nos informe.